Quinta-feira, 26 de Dezembro de 2013

Exopsicologia e o Natal

Elabora-se, neste artigo, o efeito exopsicológico do Natal na Humanidade.

 

É de considerar, antes de tudo, que na adolescência há o recrudescimento de vivências edipianas, ocorrendo também, sobremaneira, o luto das imagos parentais.

 

Ora considerando que caracterizando a adolescência, relativamente ao Natal, está o deixar de acreditar no Pai Natal, ou seja, o descobrir ou vivenciar que os presentes de Natal provêm dos pais, e de outros familiares e amigos, temos que, neste descobrir, há a desilusão, que contudo ocorrerá, geralmente, antes da adolescência, quanto a um aspecto de sentimento mágico ou omnipotente, relativamente a algo crucial do Natal, ou o que ele representa, em particular, o trabalhar e vivenciar o espaço de ilusão.

 

É aqui que essa desilusão se liga ao luto das imagos parentais, já referida, em que se associa desilusão relativamente ao Pai Natal e relativamente aos pais, particularmente desilusão relativamente à idealização das imagos parentais, particularmente por terem mentido.

 

Ora, realça-se, agora, um comportamento observado por mim, na Faculdade de Psicologia onde estudei, de um adolescente no fim da adolescência, em que o mesmo verbalizou, durante um jogo de matraquilhos, onde estava a ter sucesso, que não era Natal todos os dias, no sentido de o adversário não dever estar à espera de presentes. Este comentário é um dito, manifestado particularmente pela juventude, mas também frequente noutras faixas etárias, que nos remete para falhas na idealidade, no sistema idealizante, particularmente com desilusão excessiva quanto às imagos parentais.

 

Este não ser Natal todos os dias  remete-nos para um aspecto vilificante do Natal, retratado nesse comentário popular comum, e que dirá respeito à ambição e desejo de sucesso desmesurados, com sobrecompensações fálicas típicas, tão prementes nas sociedades capitalistas contemporâneas, particularmente nas sociedades cristãs, em que parece surgir uma união de mecanismos obsessivos e histéricos, com a obsessão mais masculina e a histeria mais feminina, com o isolamento do afecto, obsessivo, na altura do Natal, respeitante a sentimentos associados ao Natal, como bondade, afectuosidade, amizade, união, comunhão e amor, por exemplo, e com recalcamento histérico, na sequência e consequência do isolamento anterior, desses afectos, como também da representação do Natal, no restante ano aparte do Natal. Precisamente, aqueles afectos referidos deverão idealmente orientar e caracterizar as relações saudáveis. Isto à guisa do preconizado por Wilhelm Reich, em The Function of the Orgasm ( 2009 ), por exemplo, quando ele diz que o amor, o trabalho e o conhecimento são as fontes da vida, devendo também governá-la.

 

Exopsicologicamente, há que considerar que natal é relativo a nascimento, ao nascer, e tendo em conta o agora dito, temos as indicações de investigadores como David Icke, que nos dizem, particularmente em Human Race – Get Off Your Knees ( Icke, 2010 ) e Remember Who You Are ( Icke, 2012 ), que a evolução da Humanidade terá sido influenciada e controlada por uma raça extraterrestre reptiliana xenomorfa, e que o dia-a-dia da Humanidade é controlada por essa raça, particularmente a partir da Lua, que será uma nave espacial, referindo investigadores que apoiam essa ideia. Esse controlo será feito a partir de energias electromagnéticas que controlarão externamente o comportamento e psique, mente, dos humanos, a nível individual e grupal. Parte desse controlo é feito pelos Illuminati, um alegado governo global secreto, e humano, ou híbrido entre humano e reptiliano, que executará a agenda daquela raça reptiliana.

 

Assim, aquela junção de um mecanismo obsessivo e histérico contribuirá para que na maior parte do ano haja uma desunião, desagregação, entre os humanos, que bem observado bem se vê isso mesmo, o que estará na linha da agenda reptiliana de dividir e conquistar. Isto estará patente na agressividade e desarmonia evidente nas relações mais típicas nas sociedades capitalistas contemporâneas, em que ocorrem flutuações tumultuosas ao nível societal, com alguma frequência.

 

Para mais, tendo em conta que natal, natalício, é respeitante ao nascer, isso remete-nos para o envelhecimento característico de sociedades cristãs como a europeia e a estado-unidense, com diminuição acentuada da tendência para nascimentos.

 

Temos, pois, um efeito exopsicológico reptiliano relativamente ao Natal, que se enquadrará na agenda reptiliana e Illuminati, como exposto por David Icke, naqueles livros referidos, de diminuir cerca de 90% da população humana, com cerca de 500 milhões a servirem de escravos a uma elite governante.

 

Estes serão, então, os efeitos exopsicológicos do Natal na Humanidade, em que entidades extraterrestres manipularão o evento do Natal para influenciar negativamente e controlar a Humanidade.

 

 

Bibliografia

 

Icke, D. ( 2010 ). Human Race – Get Off Your Knees: The Lion Sleeps No More. David Icke Books

 

----------- ( 2012 ). Remember Who You Are – Remember “ Where “ You Are and Where You “ Come “ From. David Icke Books

 

Reich, W. ( 2009 ). The Function of the Orgasm. Souvenir Press

publicado por sergioresende às 12:16
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Complemento a Etologia e ...

. Anima e Animus: conquista...

. Teoria do Tudo em Psicolo...

. Exopsicologia e obesidade...

. Perspectivas evolutivas d...

. A internalização da lei d...

. Complemento a O palhaço d...

. Complemento a Inteligênci...

. Generosidade fálica na mu...

. Exopsicologia e ascensão ...

.arquivos

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds