Segunda-feira, 7 de Maio de 2012

Orgasmo feminino enquanto " pequena morte " ( la petite mort )

Resumo, neste artigo, um artigo anterior meu, a saber, Masturbação feminina no dia-a-dia: suas implicações psicológicas e comportamentais ( Resende, 2008 ), para depois fazer a associação entre o orgasmo feminino e a conhecida expressão francesa do orgasmo feminino enquanto “ petite mort “.

 

Tem-se inicialmente o hábito quotidiano da fêmea humana de se excitar e de se masturbar, em qualquer local em que se encontre, através da sua musculatura vaginal e pélvica, até atingir o clímax. Ainda na observação quotidiana, tem-se a associação entre estes comportamentos masturbatórios e a ocorrência eventual de um “ engolir em seco “, aquando do clímax, e as ocorrências de comportamentos sonolentos, como o bocejar, aquando do clímax, realçando-se a proximidade destas associações. Já Freud ( 1905 ) fala-nos na satisfação sexual associada ao sono, como sendo uma regressão, em que a mulher regressa como que a um estado intra-uterino, em completa dependência de outrem.

 

Para além disso, nota-se que por mais satisfação sexual que se obtenha, na capacidade multi-orgásmica, bem conhecida da mulher, os comportamentos de “ engolir em seco “ e de comportamento sonolento não diminuem, com indicação de que a plena satisfação sexual não é obtida, persistindo os comportamentos masturbatórios. Isto leva a crer que diminui a capacidade de procura efectiva de satisfação sexual, na relação, importantemente. Isto leva-nos à noção da menor iniciativa sexual da mulher, em termos de comportamentos efectivos de procura de satisfação sexual.

 

Quanto a esta menor iniciativa, e quanto à dependência, referida anteriormente, é de notar que Jung ( 1968 ) indica que a mulher que não se identifica com o Eros materno perde a capacidade de iniciativa. É como se a mulher, nesse comportamento sexual típico de masturbação, se identificasse mais com a agressividade materna, e seus impulsos destrutivos, ou seja, com o Tanatos materno, ou pulsões de morte maternas.

 

Para além disso, considerando que a resolução é a fase de resposta sexual humana que se segue ao orgasmo, teríamos aqui que a irresolução crónica na mulher estará associada à morte.

 

Ora, é neste contexto que se enquadra a famosa expressão francesa do orgasmo feminino enquanto “ la petite mort “, a pequena morte.

 

 

 

Bibliografia

 

Freud, S. ( 1905 ). Três ensaios sobre a teoria da sexualidade ( tradução portuguesa ). Edição “ Livros do Brasil “

 

Jung, C. G. ( 1968 ). The archetypes and the collective unconscious ( 2ª edição ). Routledge & Kegan Paul Ltd

 

Resende, S. ( 2008 ). Masturbação feminina no dia-a-dia: suas implicações psicológicas e comportamentais em www.redepsi.com.br, na secção Artigos/Teorias e Sistemas no Campo Psi em 12/11/2008

publicado por sergioresende às 16:56
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Orgasmo feminino enquanto...

.arquivos

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds