Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2012

Complemento a Psicologia matemática relacionada com tendências capitalistas e tendências comunistas

Relacionam-se, neste artigo, as tendências capitalistas e tendências comunistas com as noções matemáticas de curva normal de Gauss e limites, relacionando ainda com a Máscara e Sombra Junguianas.

 

Baseando-me em Psicologia matemática relacionada com tendências capitalistas e tendências comunistas ( Resende, 2010 ), considero as tendências capitalistas, numa curva normal de Gauss, como tendendo para uma curva invertida, enquanto que as tendências comunistas terão uma curva normal. Para mais, utilizando a noção matemática de limite, ter-se-à que em termos de futuro, o Capitalismo tenderá no limite, com a variável x a tender para mais ou menos infinito, para um universo desabitado exclusivo, com as populações a ficarem excluídas, enquanto que o Comunismo tenderá, no limite com a variável x a tender para zero, para um universo habitado inclusivo, com as populações a ficarem incluídas.

Considere-se agora a Sombra, como indo no espectro de menos infinito a 0, e a Máscara, como indo no espectro de 0 a mais infinito.

 

Teríamos no Comunismo, com o limite com x a tender para 0, a integração entre Sombra e Máscara, o que Junguianamente aponta para uma sociedade psicologicamente bem integrada. Teríamos que na dialéctica Junguiana de oposição entre arquétipos, a boa integração equilibrada entre arquétipos opostos, como Máscara e Sombra e Animus e Anima. Junguianamente, isso aponta para a Individuação, para personalidades mais individuadas. Assim, e como indiciado no artigo referido anteriormente, e corroborando o mesmo, teríamos no Comunismo uma sociedade saudável.

 

Considere-se agora o Capitalismo, com o limite com x a tender para menos infinito e mais infinito, e seus extremos, fascismo e nazismo. Teríamos a vivência de uma parte da população apenas na Sombra e de outra parte da população apenas na Máscara, considerando que o Capitalismo indica psicomatematicamente que, na tendência das populações para menos infinito e mais infinito, há uma desagregação entre as populações.  Tem-se a população com vivência apenas na Sombra, a viver o desconhecido e os seus medos, mas também com acesso às potencialidades criativas que o desconhecido oferece. A outra parte da população, vivendo apenas na Máscara, teria uma vivência com ambições e exibicionismos patológicos, característico na Máscara capitalista, considerando estas características psicológicas associadas ao falismo, cuja sobrecompensação se relaciona mais com a Máscara [ ver Características sobrecompensatórias das fases psicossexuais da Máscara e Sombra da histeria capitalista ( Resende, 2010 ) ]. Exemplos destes dois tipos de população são o Nazismo, com ambições imperialistas evidentes, e as vítimas do Holocausto Nazi, vivendo vários horrores humanos, como as perseguições ( ideológicas, religiosas, raciais, intelectuais, etc. ) e deportações, até às vivências nos campos de concentração, vivências estas mais relacionadas com os medos da Sombra.  Isto aponta para uma vivência não saudável, como de resto se indicia no artigo Psicologia matemática relacionada com tendências capitalistas e tendências comunistas ( Resende, 2010 ).

 

Psicomatematicamente, estas enunciações apontam para o maior equilíbrio da sociedade comunista relativamente à sociedade capitalista, com seus extremos, fascismo e nazismo.

 

 

Bibliografia

 

Resende, S. ( 2010 ). Psicologia matemática relacionada com tendências capitalistas e tendências comunistas em www.redepsi.com.br, na secção Artigos/Teorias e Sistemas no Campo Psi em 05/11/2010

 

Resende, S. ( 2010 ). Características sobrecompensatórias das fases psicossexuais da Máscara e Sombra da histeria Capitalista em www.redepsi.com.br, na secção Artigos/Teorias e Sistemas no Campo Psi em 29/11/2010

publicado por sergioresende às 14:26
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Complemento a Psicologia ...

.arquivos

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds