Terça-feira, 26 de Novembro de 2013

Segundo complemento a Teoria dos Jogos, Teoria da Realidade e evolução psicológica da espécie humana: validação da Teoria da Realidade e a necessidade de controlo na tomada de decisão

Considera-se, neste artigo, uma descrição vinda da exopolítica, no caso, de Anya Briggs, uma psíquica, que validará a Teoria da Realidade, avançada anteriormente por mim. Na sequência dessa descrição, surge também uma análise quanto ao sentimento da necessidade de controlo, concluindo com suas consequências para a tomada de decisão. Antes disso, realço pontos essenciais da Teoria da Realidade e do Princípio da Certeza.

 

Em Teoria dos Jogos, Teoria da Realidade e evolução psicológica da espécie humana     ( Resende, 2012 ), indico que, por contraponto à Teoria dos Jogos, em que as escolhas de comportamentos óptimos quando o custo e benefício de cada opção não é fixo, mas dependem das escolhas dos outros indivíduos, temos a Teoria da Realidade, em que as escolhas de comportamentos óptimos dependem da certeza das escolhas dos outros indivíduos. Esta Teoria da Realidade basear-se-à no Princípio da Certeza, no qual se terá a certeza do valor de uma das opções e a certeza da ausência do valor da outra. Mais se diz, que essas certezas estarão associadas a um plausível futuro da Humanidade, em que, psicologicamente, haverá uma ligação telepática entre a Humanidade, como também à capacidade de viajar no tempo, havendo alguns indícios aí referidos de isso já acontecer, em que ambas as características garantirão aquelas certezas. Repare-se que em Complemento a Teoria dos Jogos, Teoria da Realidade e evolução psicológica da espécie humana ( Resende, 2013 ), avanço, citando Dolores Cannon, que ela teve acesso a comunicações telepáticas de extraterrestres, em que as mesmas indicam que os seres telepáticos, comunicando entre si, aprenderão a dar mais relevo a umas comunicações do que a outras, ou mais a uma do que a outras, para um melhor entendimento na comunidade telepática, relacionando-se isto, então, com a certeza do valor de uma das opções e com a certeza da ausência do valor de outras opções.

 

Mas passemos às considerações de Anya Briggs.

 

Temos, pois, um artigo com link ou hiperligação em www.exopolitics.com, com o título Anya Briggs claims UFO/ET Researchers Mind Controlled by Grey ETs, que surge em escrito na revista online de ovnilogia UFO Digest, e é referente a uma entrevista feita a Anya Briggs, uma psíquica, por Alfred Webre, um expoente no campo da exopolítica, no canal Exopolitics TV, em 20 de Junho de 2013, que pode ser visto no YouTube. O endereço electrónico directo é ufodigest.com/article/anya-briggs-mind-controlled-0615. Consultado em 12 de Novembro de 2013, esse artigo foi colocado em Junho de 2013 por Webre.

 

Antes de mais, e será outro aspecto do artigo, é indicado que investigadores de ovnilogia e de extraterrestres, aquando de um congresso nos E. U. A., terão sofrido o controlo externo da mente por parte de ETs Cinzentos Dow, o que terá acontecido por essa comunidade de investigadores ser tida como prejudicando o objectivo e missão dos Cinzentos Dow, de fazer experiências genéticas e salvar a sua espécie, que estará a degenerar geneticamente. Também farão controlo mental dos humanos, e será isso e as abducções, que os Dow farão, que será revelado pela comunidade mencionada, um pouco por todo o mundo, o que terá levado ao controlo mental dos investigadores nesse congresso.

 

Essencialmente, Briggs, através das suas canalizações psíquicas, indica que os Dow Grey Ets, ou ETs Cinzentos Dow, no sentido de salvarem a sua espécie, e no âmbito de esperiências na Terra, para esse efeito, tomaram a decisão de sobrevoar a sua nave simultaneamente em duas linhas temporais. Anya indica que isso os terá tendencialmente enlouquecido, diz ela, devido às dinâmicas temporais dessa situação única. Eles estariam a sobrevoar um rancho para raptarem vacas, para obterem material genético no sentido de fazerem experiências para salvar a sua espécie, que estará a degenerar geneticamente. Ora, aquele sobrevoo simultâneo em duas linhas temporais, enlouquecendo-os tendencialmente, ou por outra, esta consequência observada, vem corroborar o que indico em dois artigos anteriores  que escrevi, já mencionados, a saber, Teoria dos Jogos, Teoria da Realidade e evolução psicológica da espécie humana ( Resende, 2012 ) e Complemento a Teoria dos Jogos, Teoria da Realidade e evolução psicológica da espécie humana ( Resende, 2013 ), mais indicado no segundo dos artigos referidos, mas apoiando, no todo, a validade da Teoria da Realidade, descrita nos dois artigos. Em particular, no segundo artigo mencionado, indico que uma consequência da Teoria da Realidade, com o seu Princípio da Certeza, em que na escolha de comportamentos óptimos temos a certeza do valor de uma das opções e a certeza da ausência do valor da outra, ou outras, é que, nas viagens no tempo, e telepaticamente, conhecer eventos futuros, em linhas temporais diferentes, há a certeza da escolha de uma linha temporal e a certeza da ausência da escolha de outra ou outras linhas temporais. Isto permitirá a estabilidade optativa em cada uma das linhas temporais. Assim, tendo em conta o dito em relação aos Greys, descrito por Briggs, e não o tendo referido dessa maneira no artigo onde o descrevi mais em pormenor, no segundo, aquela consequência da Teoria da Realidade nas linhas temporais, é no sentido de uma tomada de decisão, de uma viagem, uma posição, psicologicamente saudável, o que caracterizará a Teoria da Realidade, e particularmente, hipotetiza-se, também para o caso dos humanos. No aspecto saudável, temos, precisamente, o aproximar à realidade das dinâmicas temporais referidas.

 

Num aparte importante, refira-se Jacques Lacan, em seu Escritos ( 1996 ), que nos diz que no âmbito da Teoria dos Jogos, a matemática simbolizará o tempo intersubjectivo que estrutura a acção humana. Diz ainda que nessa estratégia, ocorre a lógica da acção humana, em que esta se ordenando à acção do outro, encontra nas hesitações deste o advento de sua certeza, com a decisão que conclui a acção incluindo a acção do outro que lhe dá seu sentido por vir. Lacan mais avança que: “ Aí se demonstra que é a certeza antecipada pelo sujeito no tempo para compreender que,  pela pressa precipitando o momento de concluir, determina no outro, a decisão que faz do próprio movimento do sujeito erro ou verdade. “ ( p. 151 ). É de ver que encontramos aqui em Jacques Lacan, uma ponte entre a Teoria dos Jogos e a Teoria da Realidade, com seu Princípio da Certeza. Realça-se a característica da temporalidade em Lacan nesse sentido.

 

Continuando, é de notar que ainda é referido naquele artigo relativo a Anya Briggs, que ela, após dizer que eles tenderam a enlouquecer depois do sobrevoo descrito, indica que as suas capacidades de tomada de decisão são formadas unicamente para tomar decisões com a raça humana, sem que os humanos o saibam, indicando isto que uma possível consequência de acção das viagens em linhas temporais diferentes, é controlando mentalmente outros seres, em particular, de outras raças inteligentes, além da sua, já que, hipotetiza-se, para um maior sentido saudável terá que haver um maior sentido de controlo dos acontecimentos, externos, já que anteriormente, no exemplo, houve perda de controlo dos acontecimentos. Esta tendência para controlo externo da mente está no contexto geral do artigo descrevendo as referências de Anya Briggs, no UFO Digest, que, como já referido, indica que investigadores de ovnilogia e de extraterrestres terão sido manipulados por ETs Cinzentos Dow, já que estes terão sentido que essa comunidade de investigadores estaria a afectar negativamente o seu objectivo e missão, de particularmente, fazer experiências e tentar salvar a sua espécie, e isto por essa comunidade divulgar mais massificadamente, em particular, na internet, congressos e livros, as actividades dos ETs Cinzentos, de raptar ou abduzir pessoas, para fazer experiências, e manipular mentalmente ou controlar mentalmente os humanos. Repare-se que temos novamente o tema de perda de controlo dos acontecimentos e tendência consequente de controlo externo da mente de outrém, particularmente de outra raça inteligente, que será no sentido de equilibrar o sentimento de controlo dos acontecimentos.

 

Novamente, esta temática de perda de controlo dos acontecimentos e tendência consequente de controlo de outrem parece repetir-se no que diz respeito aos Illuminati, alegado governo secreto que controlará os acontecimentos a nível global. Senão vejamos. Como se pode ver em O palhaço de circo e a depressividade histérica   ( Resende, 2012 ), faço aí a referência a um dos principais símbolos dos illuminati, que é o olho-que-tudo-vê. Na minha análise, a utilização deste símbolo revela tendências sobrecompensatórias relativamente a um sentimento, particularmente latente, de ser controlado e observado, neste caso, por entidades extraterrestres. É de indicar que os Illuminati se dizem descendentes directos de extraterrestres, que terão influenciado a evolução da Humanidade, o que para os mesmos lhes dá legitimidade de controlo sobre a Humanidade. Ora, o sentimento referido de se sentirem controlados e observados levará a actividades de controlo caracteristicamente associadas aos Illuminati, como o controlo externo da mente das populações humanas, individualmente e em massa, como se pode perceber no campo da ovnilogia e exopolítica, por exemplo, ou em autores como David Icke. O sentimento e actividades de controlo referidos parecem ser coerentes com o referido anteriormente acerca dos ETs Cinzentos Dow. Mais se pode dizer, referindo-nos precisamente a David Icke, por exemplo, em Remember Who You Are  ( Icke, 2012 ). Ele indica que as elites, particularmente os Illuminati, sendo exactamente uma linhagem híbrida descendendo, pelo menos em parte, de extraterrestres, que estarão, eles sim, no controlo dos acontecimentos na Terra, são utilizados controladamente por essas entidades extraterrestres, particularmente por terem mais genética extraterrestre reptiliana do que os restantes humanos, fornecendo capacidades xenomórficas. Icke nos diz que, no âmbito do controlo global desejado e perpetrado pelos Illuminati, os mesmos, pelas suas características, que permitem a utilização de seus corpos por aqueles extraterrestres, são mais controlados do que os restantes humanos. Esta análise de David Icke apoiará a análise que fiz relativamente ao olho-que-tudo-vê dos Illuminati. Temos, pois, nos Illuminati, a temática da perda de controlo dos acontecimentos e tendência consequente de controlo de outrem. Assim, mais geralmente, na sequência do já dito no artigo, tira-se a ilacção de que indivíduos com sentimento de perda do controlo terão a necessidade de controlar outros e de que indivíduos sem esse sentimento não terão essa necessidade.

 

Finalizando, reportemo-nos novamente a Jacques Lacan, com sua referência à Teoria dos Jogos, já descrita neste artigo. Tendo em conta o analisado em relação à perda do controlo, temos a pressa para decidir concludentemente associada à mesma, em que surgirá a necessidade de controlo, que será o controlo da tomada de decisão, associada à perda de controlo do outro, relacionada aqui com as hesitações do outro referidas por Lacan, que levará à certeza antecipada referida, que nos remete, por sua vez, à intuição, e a uma base da lógica intuitiva, particularmente o seu uso nas tomadas de decisão. Tendo em conta o eu ter indicado que Lacan faz a ponte entre a Teoria dos Jogos e a Teoria da Realidade, é de notar que a tomada de decisão do sujeito associada às hesitações e perda de controlo do outro, agora referida, ou seja, dependendo mais do outro, faz aproximar mais esta descrição, quanto à intuição e à lógica intuitiva, da Teoria dos Jogos. Intui-se aqui, então, que a Teoria da Realidade estará não tanto associada à lógica intuitiva mas sim a uma intuição lógica, em que as certezas das escolhas referidas levam a um apuramento, aperfeiçoamento, das incertezas, e isto garantido particularmente por uma capacidade de comunicação e ligação telepática e pela capacidade de viajar no tempo.

 

 

Bibliografia

 

Icke, D. ( 2012 ). Remember Who You Are – Remember Where “ You “ Are and Where   “ You “ Come From. David Icke Books

 

Lacan, J. ( 1996 ). Escritos. Editora Perspectiva

 

Resende, S. ( 2012 ). Teoria dos Jogos, Teoria da Realidade e evolução psicológica da espécie humana em www.psicologado.com ( proposto a 11/2012 )

 

--------------- ( 2012 ). O palhaço de circo e a depressividade histérica em www.psicologado.com ( proposto a 12/2012 )

 

--------------- ( 2013 ). Complemento a Teoria dos Jogos, Teoria da Realidade e evolução psicológica da espécie humana em www.psicologado.com ( proposto a 10/2013 )

 

Webre, A. ( 2013 ). Anya Briggs claims UFO/ET Researchers Mind Controlled by Grey ETs in ufodigest.com/article/anya-briggs-mind-controlled-0615, consultado a 12/11/2013 

publicado por sergioresende às 10:16
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Segundo complemento a Teo...

.arquivos

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Março 2008

. Dezembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds